Parcele em até 3x sem juros|3% de desconto no boleto

Atendimento

Horário de funcionamento:

Seg à sex das 8h às 12h | 13h às 18h

Sáb das 8h às 12h

0

Coleta de sangue venoso: passo a passo

Indispensável na maioria dos diagnósticos, a coleta de sangue venoso é fundamental para identificar processos patológicos. O teste de laboratório com amostra de sangue é decisivo na tomada de decisão do médico, que pode indicar o tratamento correto para o problema.

Os exames laboratoriais com coleta de sangue têm o objetivo de diagnosticar, monitorar ou acompanhar o tratamento de uma doença, e são realizados por solicitação médica. Para garantir a qualidade e a confiabilidade dos resultados, é preciso que haja padronização dos processos e controle de qualidade, incluindo a aquisição de materiais para coleta de sangue.

Os materiais médicos necessários são: 1 par de luvas de procedimento; 2 bolas de algodão; 5 mL de álcool a 70%; 1 scalp nº 21 ou 23, ou agulha 30x06 ou 30x07; 1 garrote; uma seringa de 10 mL e tubos para a coleta de sangue de acordo com o pedido médico.

Como é feita a coleta de sangue venoso?

Antes de iniciar o procedimento, o profissional deve orientar o paciente sobre a coleta de sangue venoso e explicar como será feita. Em seguida, deve-se analisar o tubo da amostra de sangue, identificando o nome e o documento do paciente, a data e a hora do exame.

Após verificar se os materiais hospitalares estão todos em conformidade, deve-se higienizar as mãos e calçar as luvas de procedimento. Em seguida, posicionar o paciente sentado em uma poltrona com encosto e descanso para os membros superiores. O braço dele deverá estar sobre o descanso da cadeira, inclinado para baixo e estendido, sendo que o cotovelo não pode estar dobrado.

Em seguida, realiza-se a assepsia do local da veia para a coleta de sangue a vácuo. A assepsia deve ser feita com movimentos circulares do centro para fora, com a utilização do antisséptico e uma gaze, deixando secar por 30 segundos, sem abanar nem soprar, além de não tocar mais no local.

Use um torniquete livre de látex para garrotear o paciente, posicionado-o de 7,5 a 10 cm acima do local escolhido para a punção. Tome cuidado para não apertar excessivamente ou exceder um minuto. Após a coleta de sangue com seringa, o material é colocado em tubos para coleta previamente identificados e encaminhado junto do pedido ao laboratório. 

Qual a melhor veia para coleta de sangue?

A principal veia para a coleta de sangue venoso é a fossa antecubital. Caso não esteja aparente, o profissional terá de procurar por outra veia, pedindo para o paciente abaixar um pouco o braço e fechar a mão, deixando as veias basílica e cefálica mais aparentes. 

A punção no dorso da mão é recomendada para pacientes que possuem acesso venoso difícil nas outras veias. Já as punções nos membros inferiores, só podem ser realizadas com autorização médica.

Quais são as veias para coleta de sangue venoso?

Mesmo que seja possível a coleta de sangue venoso em qualquer veia dos membros superiores do paciente, a mais utilizada é a veia cubital mediana, seguida da cefálica, que está mais propensa à dor durante a punção e hematomas. Vale destacar que a cefálica é mais utilizada do que basílica, já que esta costuma escapar da agulha com mais facilidade.

A identificação da veia para coleta de sangue pode ser feita por meio de observação, procurando uma veia calibrosa. Para facilitar, você pode orientar o paciente a abaixar o braço e abrir e fechar a mão, ou realizar uma massagem suave no membro superior dele, na direção do punho para o cotovelo.

Dê preferência às veias que não estão recebendo terapias endovenosas e evite áreas com hematomas e cicatrizes de queimaduras. Em casos de pós-mastectomia, puncionar o mesmo membro somente após autorização médica. 

Quais tubos para coleta de sangue?

Os tubos para coleta de sangue a vácuo evitam erros durante a fase pré-analítica e são de uso único. Entre os benefícios de sua utilização, destacam-se a segurança e o conforto do paciente, uma vez que é possível realizar uma coleta múltipla em uma única punção, o que também contribui para resultados de qualidade. 

O uso de tubo para coleta de sangue venoso também minimiza o risco de contaminação, uma vez que ele entra diretamente no recipiente de coleta e não há manuseio da amostra de sangue. A coleta de sangue com seringa e agulha aumenta o risco de acidente com perfurocortante.

Dependendo do objetivo da análise, os tubos para coleta de sangue podem conter um ou mais aditivos. Alguns preservam ou estabilizam determinados analitos ou células, enquanto outros promovem a coagulação mais rápida do sangue ou possibilitam a anticoagulação. Por isso é muito importante que os tubos sejam corretamente identificados para cada teste.

Um padrão de cores é responsável por identificar quais aditivos estão presentes. A recomendação da sequência dos tubos é baseada na CLSI H3-A6, que deve ser respeitada para que não ocorra contaminação cruzada dos aditivos quando há necessidade da coleta múltipla.

Onde encontrar materiais para coleta de sangue

A Hospitalar Distribuidora é uma loja virtual que traz todos os materiais hospitalares necessários para a coleta de sangue venoso. Encontre materiais médicos com garantia de qualidade e procedência, além de entregas para todo o país.