Parcele em até 3x sem juros|3% de desconto no boleto

Atendimento

Horário de funcionamento:

Seg à sex das 8h às 12h | 13h às 18h

Sáb das 8h às 12h

0

Fenitoína Injetável 50mg (Controlado) - Cristália - 50 mg C/10 AMPOLAS 5ML / FENITAL CRISTALIA

  • Descrição


A venda deste medicamento controlado é permitida somente para CNPJ da área da saúde, como ClínicasHospitaisAmbulatóriosetcÉ necessário enviar as cópias do Alvará SanitárioCertificado de Regularidade Técnica e o Contrato Social após a finalizar a compra. O pedido só será enviado após análise dos documentos!



 



Laboratório



Cristália



 



Apresentação de Fenital ev



Caixa com 10 ampolas de 5 ml.(50 mg/ml)



 



Indicações:



O Fenital está indicado no controle de convulsões tônico-clônicas generalizadas e psicomotoras (grande mal e lobo temporal). Também na prevenção e tratamento de episódios convulsivos durante ou após a neurocirurgia.



 



Contraindicações:



O Fenital está contraindicado naqueles pacientes que são hipersensíveis à fenitoína ou outras hidantoínas, ou a algum componente da fórmula.



 



Reações adversas / Efeitos colaterais



As principais reações adversas relatadas são: SISTEMA NERVOSO CENTRAL: Geralmente dose-relacionadas, as mais comuns são: nistagmo, ataxia, fala arrastada, diminuição da coordenação, confusão mental, vertigem, insônia, nervosismo passageiro, abalos motores e cefaléia. Também, casos raros de discinesia, incluindo coréia, distonia, tremor e asterixes, semelhante ao induzido por fenotiazina e outras drogas neurolépticas; e neurite periférica em pacientes submetidos a tratamento prolongado. SISTEMA GASTRINTESTINAL: Náuseas, vômitos, constipação, alterações hepáticas e hepatite tóxica. REAÇÕES CUTÂNEAS: Erupções morbiliformes ou escarlatiniformes, acompanhadas de febre. Foram relatadas reações raras, porém mais graves e eventualmente letais, como dermatite bolhosa, esfoliativa ou purpúrica, lúpus eritematoso, síndrome de Stevens-Johnson e necrólise epidérmica tóxica (ver Precauções). REAÇÕES HEMATOPOIÉTICAS: As seguintes complicações raras, algumas fatais, relatadas em associação com o uso de fenitoína foram: trombocitopenia, leucopenia, granulocitopenia, agranulocitose e pancitopenia com ou sem supressão de medula óssea; macrocitose e anemia megaloblástica que respondem usualmente a tratamento com ácido fólico, linfadenopatias, incluindo hiperplasia nodular linfática benigna, pseudolinfoma, linfoma e doença de Hodgkin (ver Precauções). OUTROS SISTEMAS: Alterações faciais, aumento de volume de lábio, hiperplasia gengival, hirsutismo, doença de Peyronie, periartrite nodosa, síndrome de hipersensibilidade (que pode incluir, mas não estar limitada a , sintomas como artralgia, eosinofilia, febre, disfunção hepática, linfadenopatia ou erupção da pele), lúpus eritematoso sistêmico, alterações das imunoglobulinas



 



Informações:



O FENITAL é um medicamento antiepiléptico. Quimicamente a fenitoína é o 5,5-difenil-2,4-imidazolidinadiona. Seu principal sítio de ação parece localizar-se no córtex motor, onde a disseminação da atividade epiléptica é inibida. Ao promover o efluxo do sódio dos neurônios, a fenitoína tende possivelmente a estabilizar o limiar frente à hiperexcitabilidade causada por estimulação excessiva ou por alterações ambientais que reduzem o gradiente de sódio da membrana. A redução da potenciação pós tetânica ao nível das sinapses, previne a disseminação dos focos epilépticos corticais a partir de áreas corticais adjacentes. A fenitoína reduz a atividade máxima dos núcleos do tronco cerebral responsáveis pelo componente tônico das convulsões tônico-clônicas (grande mal).