Parcele em até 3x sem juros|3% de desconto no boleto

Atendimento

Horário de funcionamento:

Seg à sex das 8h às 12h | 13h às 18h

Sáb das 8h às 12h

0

Coronavírus: sintomas e prevenção

O coronavírus ou Covid-19, como foi chamada a doença pela Organização Mundial da Saúde, causou impactos em todo o mundo. O vírus é responsável por uma doença pulmonar grave, que pode ser fatal. O surto teve início e ápice na China, mas rapidamente se espalhou pela Europa, Ásia, África e América. 

O que é o coronavírus?

Coronavírus, na verdade, não é a nomenclatura correta da doença descoberta em 2019, pois esse termo refere-se ao nome de uma família de vírus conhecida desde a década de 1960. A OMS batizou a patologia como Covid-19, inicialmente conhecida como nCoV-2019.
O coronavírus mais comum para causar infecções em humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63, e o beta coronavírus OC43 e HKU1. 

O que o coronavírus causa?

O vírus pode causar Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars), Síndrome Respiratória do Oriente Médio (Mers) e infecções. A nova forma do coronavírus é considerada mais grave em idosos, crianças pequenas e pessoas com imunidade comprometida. 

O coronavírus está se alastrando tão rapidamente a ponto de causar impactos no mundo todo. No universo esportivo, os calendários das modalidades estão com oscilações de cancelamentos, adiamentos ou com locais alterados, como é o caso das Olimpíadas de Tóquio 2020. Além disso, por conta da epidemia do coronavírus, houve uma queda inédita no mercado de ações. O impacto está causando alguns medos, inclusive na economia mundial.

Como é a transmissão do coronavírus?

A transmissão do novo coronavírus ocorre por via respiratória, por meio das secreções expelidas pelos indivíduos infectados, ou seja, qualquer pessoa que tenha contato próximo com outra que esteja com sintomas respiratórios expostas ao vírus.

Apesar de não ter uma resposta concreta sobre as transmissões, ele costuma se disseminar pelo ar ou pelo contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, toques ou aperto de mão, e contato com objetos contaminados, seguido do tato na boca, nariz ou olhos. 

Ainda não há informações suficientes para saber quantos dias para o início dos sintomas nas pessoas infectadas, como também não dá para ter certeza de quando a pessoa infectada pode começar a transmitir o vírus. 

No entanto o período de incubação do coronavírus é de 2 a 14 dias. Durante esse período, o indivíduo está assintomático, ou seja, sem apresentar os sinais ou sintomas, porém pode ocorrer a transmissão do vírus. 

Como prevenir o coronavírus?

O Ministério da Saúde cita alguns cuidados básicos para reduzir o risco de contaminação e transmissão do vírus. Entre as medidas a serem tomadas, estão:

  • Lavar bem as mãos frequentemente com sabonetes. Caso não tenha disposição de água e sabão, use um desinfetante à base de álcool em gel
  • Evite o toque nos olhos, na boca e no nariz quando estiver com as mãos mal lavadas
  • Evite viagens internacionais
  • Ao tossir ou espirrar, cobrir a boca ou o nariz com um lenço de papel e depois descartar corretamente
  • Limpar e desinfetar os objetos ou superfícies que são tocados frequentemente
  • Cuidar da alimentação para manter o corpo saudável e garantir uma imunidade boa
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal. 

Além disso, o uso das máscaras é obrigatório nos países internacionais e infectados, no Brasil ainda não é necessário, porém quando estiver com gripe é recomendável colocar a máscara cirúrgica, a fim de evitar a transmissão e a contaminação de qualquer tipo de vírus. 

Como usar máscara para coronavírus?

A orientação da OMS é de que a máscara de proteção só seja usada por pessoas que realmente estejam doentes com sintomas respiratórios, de modo que evitem transmitir algum tipo de vírus para outras pessoas, e não que evite que elas próprias sejam contaminadas. 

Caso contrário, se estiver saudável, faça o uso da máscara se estiver em contato com alguém contaminado com o coronavírus. 

Quem está utilizando o acessório deve mantê-lo bem justo ao rosto, sem nenhum tipo de vão nas laterais que permita a circulação das gotículas. Antes de colocá-la, higienize bem as mãos com álcool em gel ou água e sabão.

Evite ficar tocando na máscara enquanto estiver com ela no rosto, não deixe que ela fique úmida, troque quantas vezes for necessário e nunca reutilize. Ao retirar a máscara, remova puxando a parte traseira, jogue imediatamente no lixo e higienize as mãos após o processo. 

Para os profissionais de saúde, é fundamental manter as medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas, como o uso de equipamentos para proteção, máscaras cirúrgicas, luvas, aventais não estéreis e óculos de proteção. 

Quais são os sintomas do coronavírus?

O quadro apresentado pelo novo coronavírus é muito parecido com um resfriado ou uma gripe, a única percepção diferente são as crises respiratórias que a doença apresenta.

Entretanto o Covid-19 ainda precisa ser estudado para entender melhor quais são os sintomas. Os principais sinais apresentados até o momento são:

  • Febre (crianças menores de 5 anos e idosos podem não apresentar a febre)  
  • Tosse
  • Dificuldade de respirar

A infecção pode passar por um agravamento de síndrome respiratória aguda grave. A falta de ar é um dos sintomas iniciais, quando o quadro persiste e piora gradativamente, e o paciente começa a apresentar dores e cansaço ao respirar, o que indica uma possível inflamação no pulmão. 

Como é feito o diagnóstico do coronavírus?

Como os sintomas são muito semelhantes ao de uma gripe, é importante consultar o médico para um diagnóstico preciso do Covid-19 caso permaneça com febre, tenha viajado para a China ou outro país que esteja contaminado no período de 14 dias ou tenha tido contato com uma pessoa que estava em algum desses países. 

Neste momento, é realizado um teste, por meio de vias aéreas ou escarro, e uma contraprova para a confirmação de suspeita do coronavírus, cujo teste é enviado para um laboratório de referência e o resultado chega em até 72 horas. 

Durante esse processo, os pacientes com casos mais graves são encaminhados para um hospital de referência para isolamento e tratamento. Os casos mais leves são acompanhados pela Atenção Primária em Saúde (APS), com medidas de precaução domiciliar. 

Existe tratamento para o coronavírus?

Ainda não existe um tratamento específico para o coronavírus — geralmente, é indicado repouso e o consumo de bastante água. Dependendo de cada caso, é apontado o uso de antitérmicos e analgésicos para dores e febre. 

Colocar um umidificador no quarto e nos ambientes em que mais permanece dentro de casa e tomar banhos mornos auxiliam para o alívio de dores de garganta e tosses. 

Vale ressaltar que ao apresentar os sintomas já ditos, procure um médico para fazer o diagnóstico correto e o tratamento específico para o seu caso clínico. Além disso, basta seguir as prevenções e andar sempre com lenços descartáveis e álcool em gel quando estiver fora de casa.