Categorias

Cefalotina Injetável 1G Sem Diluente (Keflin) - Agila

  • IMEDIATA
Cefalotina sódica, fr. 1 gr., (genérico), (keflin).
Produto indisponível. Avise-me quando chegar.
de R$8,14 por R$4,20 em até 1x de R$4,20 sem juros ou R$4,07 à vista
Economia de: R$0,13
    • visa
    • mastercard
    • diners
    • elo
    em até 1x de R$4,20 sem juros
    • à vista R$4,20

Descrição completa

 

Composição - KEFLIN NEUTRO

cada frasco contém: cefalotina sódica,equivalente a 1 g de cefalotina base, bicarbonato de sódio 30 mg. Cada ampola diluente contém: água esterilizada Farm. Bras. 4 ml.

Posologia e Administração - KEFLIN NEUTRO

para adultos, a variação da dose é de 500 mg a 1 g de cefalotina a cada 4 ou 6 horas. A dose de 500 mg a cada 6 horas é adequada na " tiploaded="true" tipwidth="450">pneumonia1 não complicada, furunculose com " tiploaded="true" tipwidth="450">celulite2 e na maioria das infecções das vias urinárias. Nas infecções graves, esta dose poderá ser aumentada, administrando- se injeções a cada 4 horas ou quando a resposta desejada não for obtida, elevando-se a dose para 1 g. Nas infecções com mau " tiploaded="true" tipwidth="450">prognóstico3, doses de até 2 g a cada 4 horas poderão ser necessárias. Para prevenir infecções pré e pós-operatória sem cirurgias contaminadas ou potencialmente contaminadas, em adultos, é recomendado: 1 a 2 gramas, por via intravenosa, antes da cirurgia (aproximadamente 30 a 60 minutos antes da incisão inicial). Um a 2 gramas durante a cirurgia (dependendo da duração da operação). Um a 2 gramas a cada 6 horas nas 24 horas após a cirurgia. Em crianças, 20 a 30 mg/kg podem ser administrados no mesmo esquema utilizado em adultos. Desde que a cefalotina tem uma meia-vida sérica de 30-50 minutos é importante que: a dose pré-operatória seja administrada no início da cirurgia, de maneira que níveis adequados do antibiótico estejam presentes no " tiploaded="true" tipwidth="450">soro4 e nos tecidos no momento da incisão inicial. A cefalotina seja administrada, se necessário, em intervalos apropriados durante a cirurgia para prover níveis de antibiótico suficientes nos momentos de maior exposição aos microorganismos infectantes. Quando a função " tiploaded="true" tipwidth="450">renal5 estiver reduzida poderá ser dada uma dose inicial de 1 a 2 gramas por via intravenosa. O esquema de dose a ser continuado será determinado de acordo com o grau de " tiploaded="true" tipwidth="450">insuficiência renal6, gravidade da " tiploaded="true" tipwidth="450">infecção7 e sensibilidade ao microrganismo causador. As doses máximas administradas deverão ser baseadas nas seguintes recomendações: doses de cefalotina na " tiploaded="true" tipwidth="450">insuficiência renal6: " tiploaded="true" tipwidth="450">insuficiência8 leve (clearance de " tiploaded="true" tipwidth="450">creatinina9 = 80-50 ml/min): 2 g cada 6 horas (dose máxima para adultos manutenção). " tiploaded="true" tipwidth="450">Insuficiência8 moderada (clearance de " tiploaded="true" tipwidth="450">creatinina9 = 50-25 ml/min): 1,5 g cada 6 horas (dose máxima para adultos - manutenção). " tiploaded="true" tipwidth="450">Insuficiência8 grave (clearance de " tiploaded="true" tipwidth="450">creatinina9 = 25-10 ml/min): 1 g cada 6 horas (dose máxima para adultos - manutenção). " tiploaded="true" tipwidth="450">Insuficiência8 acentuada (clearance de " tiploaded="true" tipwidth="450">creatinina9 = 10-2 ml/min): 0,5 g cada 6 horas (dose máxima para adultos - manutenção). Essencialmente nenhuma função (clearance de " tiploaded="true" tipwidth="450">creatinina9 = < 2 ml/min): 0,5 g cada 8 horas (dose máxima para adultos manutenção). Para " tiploaded="true" tipwidth="450">lactentes10 e crianças, a dose deverá ser proporcionalmente menor, de acordo com a idade, peso e gravidade da " tiploaded="true" tipwidth="450">infecção7. A administração diária de 100 mg/kg (80-160 mg/kg), em doses divididas, tem sido considerada eficaz para a maioria das infecções sensíveis à cefalotina. Em infecções causadas por estreptococos beta-hemolíticos, o tratamento deve continuar por pelo menos 10 dias. Em infecções estafilocócicas deve ser efetuada cirurgia (incisão e " tiploaded="true" tipwidth="450">drenagem11) em todos os casos quando indicado. " tiploaded="true" tipwidth="450">Injeção intramuscular12: cada " tiploaded="true" tipwidth="450">grama13 de cefalotina deve ser diluído com 4 ml de água esterilizada Farm. Bras. Se o conteúdo do frasco não se dissolver completamente, uma quantidade adicional do diluente (por ex.: 0,2-0,4 ml) poderá ser acrescentada e o conteúdo aquecido entre as mãos. " tiploaded="true" tipwidth="450">Injeção14 intravenosa: a via intravenosa poderá ser preferida Para Pacientes.
As informações contidas neste texto são baseadas em uma compilação feita pela equipe médica da Centralx, você deve checar e confirmar as informações e divulgá-las para seus pacientes de acordo com seus conhecimentos médicos.

 

" tiploaded="true" tipwidth="450">para pacientes15 com " tiploaded="true" tipwidth="450">bacteremia16, septicemia ou outras infecções graves que ponham em risco a vida do paciente e onde o " tiploaded="true" tipwidth="450">prognóstico3 seja desfavorável em vista da diminuição da resistência, conseqüente a estados debilitantes, tais como, " tiploaded="true" tipwidth="450">desnutrição17, " tiploaded="true" tipwidth="450">traumatismo18, cirurgia, » Guideline de diabetes

 

" tiploaded="true" tipwidth="450">diabetes19, " tiploaded="true" tipwidth="450">insuficiência cardíaca20 ou neoplasias, especialmente na presença ou iminência de " tiploaded="true" tipwidth="450">choque21. Para essas infecções em pacientes com função " tiploaded="true" tipwidth="450">renal5 normal, a dose intravenosa é de 4 a 12 gramas de cefalotina ao dia. Em casos de septicemia, 6 a 8 gramas ao dia poderão ser administrados por via intravenosa, durante vários dias, no início do tratamento; em seguida, dependendo da resposta clínica e dos resultados dos exames de laboratório, a dose poderá ser reduzida gradativamente. Administração intravenosa intermitente : uma solução contendo 1 " tiploaded="true" tipwidth="450">grama13 de cefalotina em 10 ml de diluente pode ser injetada lenta e diretamente na veia, durante 3 a 5 minutos ou então administrada através do tubo, quando o paciente estiver recebendo soluções por via intravenosa. Infusão intravenosa contínua - 1 ou 2 gramas de cefalotina bem diluído com no mínimo 10 ml de Água Esterilizada Farm. Bras. pode ser acrescentado ao frasco para infusão intravenosa contendo " tiploaded="true" tipwidth="450">soro4 glicosado a 5%, " tiploaded="true" tipwidth="450">soro4 fisiológico, solução de lactato de Ringer ou " tiploaded="true" tipwidth="450">glicose22 a 5% na solução de lactato de Ringer. A escolha da solução e do volume a ser empregado dependerá do controle de líquidos e eletrólitos. Intraperitoneal: nos métodos de

 

" tiploaded="true" tipwidth="450">diálise peritoneal23, a cefalotina tem sido acrescentada nas diálises em concentrações de até 6 mg/100 ml e introduzida na cavidade peritoneal no decorrer da " tiploaded="true" tipwidth="450">diálise24 (16 a 30 horas). Métodos de ensaios cuidadosos demonstraram que 44% do medicamento administrado foi absorvido na corrente sangüínea. Níveis séricos de 10 mcg/ml foram relatados sem evidência de acúmulo ou reações indesejáveis ou sistêmicas. A administração intraperitoneal de soluções contendo 0,1 a 4% de cefalotina em " tiploaded="true" tipwidth="450">soro4 fisiológico tem sido usada no tratamento de pacientes com " tiploaded="true" tipwidth="450">peritonite25 ou com contaminação das cavidades peritoneais (a quantidade administrada pela via intraperitoneal deverá obedecer a dose diária total de cefalotina). - Superdosagem: tratamento: para tratar a superdosagem, considerar a possibilidade de superdoses de múltiplas drogas, interação entre drogas e cinéticas pouco comuns de drogas no paciente. Se ocorrer convulsões, a droga deverá ser imediatamente suspensa; uma terapia anticonvulsivante deverá ser administrada se clinicamente indicada. Proteger a passagem de ar para o paciente e manter a ventilação e perfusão. Monitorizar meticulosamente a manter dentro de limites aceitáveis os " tiploaded="true" tipwidth="450">sinais vitais26 do paciente, gases sangüíneos, eletrólitos séricos, etc. Em caso de superdosagem grave, pode ser considerado o uso combinado de " tiploaded="true" tipwidth="450">hemodiálise27 e hemoperfusão, se as terapias mais conservativas falharem. Contudo, não há dados disponíveis suportando tal terapia.

 

Precauções - KEFLIN NEUTRO

gerais: a cefalotina não tem demonstrado ser nefrotóxica; contudo, concentrações séricas altas e prolongadas do antibiótico podem ocorrer com doses usuais em pacientes com redução transitória ou prolongada do volume urinário devido à " tiploaded="true" tipwidth="450">insuficiência renal6. A dose total diária deve ser reduzida quando a cefalotina for administrada a pacientes com " tiploaded="true" tipwidth="450">insuficiência renal6 devido ao risco de convulsões. Os pacientes devem ser acompanhados cuidadosamente de maneira que qualquer reação adversa ou manifestação não usual de idiossincrasia à droga possa ser detectada. Se ocorrer uma " tiploaded="true" tipwidth="450">reação alérgica28 à cefalotina, a droga deverá ser suspensa e o paciente tratado com os medicamentos usuais (ex.: adrenalina ou outras aminas pressoras, anti- histamínicos ou corticosteróides). Embora a cefalotina raramente produza alterações na função " tiploaded="true" tipwidth="450">renal5, recomenda-se avaliação do estado " tiploaded="true" tipwidth="450">renal5, especialmente em pacientes gravemente doentes que estejam recebendo doses máximas. Pacientes com " tiploaded="true" tipwidth="450">insuficiência renal6 deverão ser colocados no esquema de dosagem recomendado sob o item posologia e administração. As doses usuais em tais pacientes podem resultar em concentrações excessivas no " tiploaded="true" tipwidth="450">soro4. Quando doses intravenosas de cefalotina maiores que 6 gramas diárias são administradas por infusão contínua, por períodos maiores que 3 dias, poderá haver o aparecimento de " tiploaded="true" tipwidth="450">tromboflebite29, devendo-se, por este motivo, usar as " tiploaded="true" tipwidth="450">veias30 alternadamente. A " tiploaded="true" tipwidth="450">incidência31 de " tiploaded="true" tipwidth="450">tromboflebite29 poderá ser reduzida pela adição de 10 a 25 mg de hidrocortisona a soluções intravenosas contendo 4 a 6 gramas de cefalotina. É indicado o uso de agulhas de pequeno calibre para infusões intravenosas em " tiploaded="true" tipwidth="450">veias30 calibrosas disponíveis. O uso prolongado de cefalotina poderá resultar em crescimento excessivo de microorganismos resistentes, sendo essencial a constante observação do paciente. Se durante a terapia ocorrer uma " tiploaded="true" tipwidth="450">superinfecção32, deve-se tomar as medidas apropriadas. Poderá ocorrer uma reação falso-positiva para " tiploaded="true" tipwidth="450">glicose22 na " tiploaded="true" tipwidth="450">urina33 com as soluções de Benedict ou Fehling ou com os comprimidos de Clinitest, mas não com a glico-fita (papel para determinação aproximada da " tiploaded="true" tipwidth="450">glicosúria34, Lilly). Antibióticos de amplo espectro devem ser prescritos com cautela a pacientes com história de doença gastrintestinal, particularmente " tiploaded="true" tipwidth="450">colite35. " tiploaded="true" tipwidth="450">Gravidez36: não há estudos bem controlados em mulheres grávidas. Devido ao fato dos estudos de reprodução em animais nem sempre predizerem as respostas no homem, esta droga só deverá ser usada durante a " tiploaded="true" tipwidth="450">gravidez36 se absolutamente necessária. " tiploaded="true" tipwidth="450">Lactantes37: deve-se tomar cuidado quando a cefalotina for administrada a mulheres que estão amamentando. - Interações medicamentosas: um aumento na " tiploaded="true" tipwidth="450">incidência31 de nefrotoxicidade foi relatado após administração concomitante de antibióticos cefalosporínicos e aminoglicosídeos.

Reações adversas - KEFLIN NEUTRO

hipersensibilidade: foi relatado o aparecimento de erupções cutâneas maculopapulosas, " tiploaded="true" tipwidth="450">urticária38, reações semelhantes às da doença do " tiploaded="true" tipwidth="450">soro4 e " tiploaded="true" tipwidth="450">anafilaxia39. Eosinofilia e " tiploaded="true" tipwidth="450">febre40 medicamentosa foram observadas associadas a outras reações alérgicas. Há maior probabilidade dessas reações ocorrerem em pacientes com história de

loja virtual profissional - plataforma sisecommerce